"Matilheiros de Vila Cortês com prestígio em todo o país"

O Jornal Notícias de Gouveia publicou na edição de 18 de Julho de 2008 um artigo sobre a Matilha de Vitorino Santos e António Santos. O artigo pode ser lido na íntegra esta página ou descarregado em formato PDF aqui.

Sedeada em Vila Cortês da Serra, concelho de Gouveia, a Matilha Serra da Estrela conta já com mais de uma década de existência. Inicialmente apenas com 25 cães, o correspondente a uma matilha, conta, há cerca de dois anos a esta parte, com cerca de 60 cães, o que permite formar duas matilhas de caça maior. Nesta região, e tanto quanto o NG apurou, é caso único um tão elevado número de cães integrados em matilha(s).

“A base da matilha é composta por podengos, depois há alguns cruzados de dog argentino”, explicou ao NG, António Santos, que, juntamente com os seus pais, Vitorino e Preciosa Santos, são os responsáveis pela Matilha Serra da Estrela. A aposta no podengo “tem a ver com as características da própria raça, já que se trata de um cão funcional e bastante completo”, explicou, confirmando que “manter cerca de seis dezenas cães é dispendioso e dá bastante trabalho exigindo, no mínimo, uma dedicação diária de duas horas”.

Aspecto fundamental no cuidado dispensado aos cães é o de ali ser cumprida toda a regulamentação exigida para este tipo de situação, não faltando sequer a necessária fossa séptica.

Presença nas montarias do Grupo Espírito Santo

António Santos admite que o facto dele próprio, e o seu pai, terem “gosto por esta actividade” e serem “amantes da caça grossa” (veados, javalis) é “determinante para que as coisas corram bem”, embora lamente que o trabalho do matilheiro “nem sempre tenha o devido reconhecimento”.

Apesar de estar instalada numa aldeia do concelho e do distrito da Guarda, é do vizinho distrito de Castelo Branco que a Matilha Serra da Estrela recebe a maior parte das solicitações, “ultrapassando mesmo os 90%”. Porque a qualidade do serviço prestado também é reconhecida do lado de lá fronteira, António Santos e o seu pai desdobram-se em deslocações à vizinha Espanha, onde os seus cães são peça importante das montarias ali realizadas.

No que diz respeito à participação em montarias nacionais, António Santos não esconde o seu particular orgulho por ver a Matilha Serra da Estrela ser presença assídua nas Montarias do Grupo Espírito Santo, “onde todas as matilhas gostariam de trabalhar mas onde muito poucas têm essa oportunidade”. Realizadas em Monfortinho e organizadas pela Monfortur, estas são consideradas “as melhores montarias do país”, e também as mais mediáticas, atraindo personalidades como Ricardo Salgado, do próprio Grupo Espírito Santo, ou Sousa Cintra, o empresário que já foi Presidente do Sporting, entre muitos outros.

A nível local, a Matilha Serra da Estrela também já marcou presença nas Montarias ao Javali promovidas pelo Município de Gouveia, cuja realização aplaudem, felicitando mesmo o Presidente da autarquia, Álvaro Amaro - também ele caçador - por essa aposta no concelho de Gouveia. “Estamos bem representados ao nível das montarias”, reforçou Vitorino Santos, elogiando o incentivo que o autarca tem dado ao sector da caça, nesta região.

Num outro âmbito, António Santos faz questão de sublinhar que, “nas deslocações aos diferentes pontos do país, e a Espanha, também acabamos sempre por promover não só a freguesia de Vila Cortês da Serra, como o próprio concelho de Gouveia”.

Próxima época venatória com agenda quase cheia

Paralelamente a toda actividade que desenvolvem enquanto matilheiros, Vitorino e António Santos também gostam de apresentar os seus cães em alguns concursos específicos. Embora destacando ser esse “um aspecto secundário”, a verdade é que pai e filho não escondem algum orgulho pelos prémios já conquistados. Há cerca de três anos, em Bragança, os seus cães conquistaram o 1.º Prémio para a matilha com melhor presentação. Já este ano, em Maio, a Matilha Serra da Estrela arrebatou mais três galardões, desta vez em Santarém, no Concurso realizado no âmbito da 20.ª ExpoCaça que ali decorreu. Para além do 1.º Prémio para as categorias de Podengos Grandes Lisos e de Podengos Grandes Cerdosos, trouxeram ainda para Vila Cortês da Serra o Prémio para a matilha com melhor apresentação. “Foram prémios importantes por terem sido conquistados naquele certame, na capital do Ribatejo, e por estarem a concurso matilhas de diferentes
pontos do país”, admitiu António Santos, lembrando que estiveram representadas dez matilhas e cerca de 250 cães.

Reafirmando que “os concursos não são um objectivo principal”, António Santos salienta ser esta “uma boa forma de promoção e divulgação da Matilha Serra da Estrela e do trabalho que realizamos com os cães. Os concursos são laterais, mas vamos sempre que é possível, até pela proveitosa troca de experiências com outros participantes”, acrescentou.

Em relação ao futuro, pai e filho são unânimes, “o objectivo passa por dar continuidade a este trabalho, já que se trata de um projecto que tem pernas para andar”. “Melhorar sempre” e “tentar alargar o raio de acção a mais zonas do país”, são outras das metas a atingir, até porque,“com as duas matilhas é possível marcar presença em dois locais diferentes, ao mesmo tempo”.

Para já, as perspectivas para os meses que aí vêm são as melhores, uma vez que“a agenda, para a época venatória que se aproxima, está quase cheia”.

Vídeo e alguns dos prémios das Montaria ao Javali pela Matilha de Vitorino Santos e António Santos

 

Localização
História
Eventos
Fotografias
Novidades
Mensagens
e-mail